Vacina cearense contra Covid deve custar R$ 0,04 e ser vendida nas farmácias

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Um imunizante barato e de fácil acesso. Essa é a ideia da vacina que está sendo desenvolvida pelo Laboratório de Biotecnologia e Biologia Molecular da Uece (LBBM) da Universiadde Estadual do Ceará. “Nossa ideia é que a vacina possa ser comprada nas farmácias e cada um possa se imunizar”, afirmou o pesquisador Ney Carvalho em entrevista ao Balbúrdia nesta segunda-feira, 17.

A Uece aguarda aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para começar os testes em humanos. Com pesquisas iniciadas em abril de 2020, o imunizante apresentou eficácia superior a 90% nas fases pré-testes. Se receber autorização de uso, será a vacina mais barata a ser usada no Brasil, com valor estimado de R$ 0,04 por dose.

Segundo Carvalho, a vacina testada com sucesso em camundongos “já existe e, inicialmente, é usada em aves. A gente está testando para adaptar a vacina para humanos”.

Os resultados promissores foram submetidos à Anvisa, com o intuito de iniciar a fase clínica. Se aprovado, a vacina passará por três novas etapas. Na primeira, os testes serão realizados com, aproximadamente, 100 pessoas adultas, de 18 a 60 anos de idade, sem comorbidades. Na segunda etapa, será a vez de pessoas acima de 60 anos, com comorbidades. Na terceira, os testes serão aplicados em milhares de pessoas, com perfis diversificados.

Ao final de cada etapa da fase clínica, a Uece deverá submeter os resultados à Anvisa para autorização da continuidade dos testes. Dessa forma, Ney Carvalho afirma que a “vacina só deve sair em 2023”.

 

Fonte: Da Agência Saiba Mais