Seringas, sapatos, documentos: Mais de 1,5 tonelada de lixo é encontrada em praias do RN

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Uma grande quantidade de lixo foi encontrada em praias do litoral sul do Rio Grande do Norte na quarta-feira (21). A quantidade é tanta que, até esta sexta-feira (23), o material ainda não havia sido totalmente removido.

Dentre outras coisas encontradas, há seringas, tubos para coleta de sangue, documentos, restos de roupas e sapatos. Há registro de lixo em praias de Baía Formosa, Canguaretama, Tibau do Sul e Nísia Floresta.

Em Baía Formosa, de acordo com a secretária de Meio Ambiente, Maria Bernadete Souza, foi recolhida mais de uma tonelada de lixo. “Estamos preparando um relatório com fotos para enviar para o Ministério Público e Ibama”, disse.

Ainda não se sabe a origem do lixo, mas, segundo relatos de moradores, há vários objetos que indicam que o material pode ter vindo de Pernambuco. “Tem uma mochila de uma escola municipal de Recife, tem um título de eleitor de uma pessoa de Recife e o cartão de um restaurante de lá também. Isso tudo nos fez crer que o lixo está vindo de Pernambuco”, afirmou Rubens Araújo, morador do local.

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco informou que, até a manhã desta sexta (23), não foi procurada por nenhum órgão de controle do Rio Grande do Norte.

Sem luvas ou qualquer equipamento de proteção, moradores de Baía Formosa ajudaram a recolher o lixo das praias. “Tinha muito lixo hospitalar, seringas, e até aquele tubos de coleta de sangue com sangue dentro. Estamos há três dias fazendo mutirão pra limpar esse lixo e aparece mais”, disse Rubens.

Uma grande quantidade de lixo foi encontrado em praias do litoral sul do Rio Grande do Norte nesta quinta (22) e sexta-feira (23). — Foto: Divulgação
Uma grande quantidade de lixo foi encontrado em praias do litoral sul do Rio Grande do Norte nesta quinta (22) e sexta-feira (23). — Foto: Divulgação

Em Nísia Floresta há registro de muito lixo nas praias de Tabatinga e Búzios. O secretário adjunto de Meio Ambiente da cidade, Bismark Sátiro, disse que ainda não tem estimativa da quantidade de lixo recolhido nas praias locais.

“Nós recebemos as primeiras denúncias ontem [quinta, 22]. Recebemos vídeos de moradores de Búzios e Tabatinga até agora. Estamos lá com onze homens, dois tratores e os equipamentos fazendo limpeza. Estamos concluindo Búzios, vamos para Tabatinga e depois é que vamos fazer essa pesagem para ver a quantidade de lixo. É muito lixo, é muita coisa, até lixo hospitalar tem. Não posso misturar. O pessoal está com o equipamento de segurança, trabalhando direitinho”, disse.

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) informou que entrou em contato com os municípios afetados e com os estados vizinhos, Paraíba e Pernambuco, “para verificar a ocorrência de algum incidente ambiental que possa ter ocasionado o aparecimento de resíduos sólidos na Região Sul da Costa do RN, especialmente, nos municípios de Baía Formosa, Canguaretama e Nísia Floresta”.

O Idema disse que até o momento não dispõe de informações oficiais e recomendou que os municípios recolham o material. “O recomendável é que os municípios possam fazer o recolhimento desse material o mais rápido possível, pra que ele não permaneça nas nossas praias e sejam devolvidos ao oceano, podendo trazer outros prejuízos”, disse o diretor geral Leon Aguiar.

A Marinha informou que não foram registrados acidentes náuticos na região que justifiquem o aparecimento dos resíduos sólidos que foram encontrados no litoral do Rio Grande do Norte.

Em nota, o Ministério do Meio Ambiente disse que “embora a responsabilidade pela gestão de resíduos seja dos municípios, o Ministério do Meio Ambiente apoia o combate ao lixo no mar a partir de duas frentes de ação: a prevenção, por meio do Programa Lixão Zero, de forma a evitar que o lixo chegue nos rios, na praia e no mar, com medidas como a coleta seletiva, logística reversa e a reciclagem, e a recuperação ambiental, por meio de ações de limpeza de rios e praias”.

“De forma a evitar aglomerações, o Ministério do Meio Ambiente aguarda a normalização das condições sanitárias para realização de mutirões, mas prossegue com ações de fiscalização, como a megaoperação realizada recentemente pelo Ibama no Porto de Santos, que resultou em mais de 70 embarcações vistoriadas”.

Lixo na Paraíba

Na Paraíba, estado vizinho ao Rio Grande do Norte, foram recolhidas 12 toneladas de resíduos como materiais plásticos, gráfico de campanha eleitoral e embalagens nas praias do Bessa e Manaíra, em João Pessoa, desde a última terça-feira (20).

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente não confirmou a origem do lixo que tem aparecido na faixa de areia das praias.

Não se sabe se há relação com o lixo encontrado nas praias do Rio Grande do Norte.

 

FONTE: Por Fernanda Zauli e Igor Jácome, G1 RN