Natal adia volta às aulas presenciais para o ensino fundamental em uma semana; retorno fica para 4 de agosto

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A Secretaria Municipal de Educação de Natal anunciou nesta quinta-feira (22) que as aulas presenciais para os alunos do ensino fundamental serão retomadas no dia 4 de agosto – uma semana após a date prevista inicialmente.

O adiamento aconteceu por falta de merenda nas escolas. Em nota, a SME afirmou que as atas de compras já disponíveis no mercado não contemplam os valores nutricionais e nem o quantitativo suficientes para atender toda a demanda de merenda escolar.

“A Secretaria Municipal de Educação está buscando alternativas para solucionar esta demanda, e por isso, adiou para o dia 04 de agosto o retorno presencial da etapa dos Anos Iniciais”, informou.

O município começou o processo de retomada das aulas presenciais no dia 14 de julho, com os alunos da educação infantil. O retorno na rede pública ocorreu 16 meses após a suspensão das aulas por causa da pandemia da Covid-19.

Com o início do plano de retomada, a previsão era de que as turmas dos anos iniciais do ensino fundamental voltassem às salas de aula, pelo menos em parte, duas semanas após a primeira etapa – o que ocorreria na próxima quarta-feira, 28 de julho.

Até a quarta-feira (21), o município divulgava a data do dia 28 para a volta às aulas. Na Escola Municipal Professor Laércio Fernandes Monteiro, a equipe promoveu nesta semana uma reunião entre gestores, professores e funcionários para alinhar o retorno no formato híbrido.

“Cada turma será dividida em três grupos e os mesmos serão representados por uma cor: azul, amarelo ou laranja. Por exemplo, em uma sala com 30 alunos, no primeiro dia vem 10 alunos, no segundo dia vem os outros 10 e no terceiro dia os 10 restantes e assim sucessivamente”, detalhou o diretor da escola, Janiere Silva.

Segundo o município, o semestre de aulas foi iniciado em 7 de julho, com aulas não presenciais. Nesse formato, adotado desde o início da pandemia, cada escola adequa o atendimento aos alunos de acordo com as realidades locais e o acesso à internet.

Em uma turma em que todos os alunos ou seus pais possuam Whatsapp, por exemplo, o professor pode usar a ferramenta para passar conteúdos e atividades. Caso parte dos alunos não tenha acesso à internet, os pais podem buscar as atividades na própria instituição.