Eleição da FECAM / RN e o fortalecimento da entidade 

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Ocorreu neste 28 de maio, na capital do Estado, em clima de muita tranquilidade a eleição para quem vai presidir a Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (FECAM/RN). Isto veio a ocorrer depois de o processo passar por judicialização, desde fevereiro deste ano. E às custas de muitas conversas, aconchegos políticos, a grande final. De forma democrática, tiveram direito a voto todos os filiados – incluídos os sócios fundadores e ex-presidentes. Foram duas as chapas concorrentes, uma denominada de CHAPA DA CAPITAL, encabeçada pelo vereador natalense Paulinho Freire (PDT), a vencedora e, uma outra a CHAPA DO INTERIOR, liderada por Lawrence Amorim (SD), vereador e presidente da Câmara Municipal de Mossoró (CMM). No decorrer de todo o escrutínio – entre as 9hs e 17hs – e pós evento, muita maturidade entre os dois candidatos. No conhecer do resultado, a aceitação por parte do perdedor e o respeito do que ganhou. A nova direção da FECAM/RN, será de 2 anos, a exemplo do que ocorre desde idos de sua fundação. A posse dos ganhadores deu-se tão logo a apuração das urnas.

QUEM GANHA

A entidade. Mais do que o candidato que recebeu a maioria dos votos para presidi-la. Os dois – ganhador e perdedor -, deixaram o ambiente de votação cientes de que a FECAM/RN é de todo o Estado e não apenas a servir uma pequena parcela de seus associados. Esperado portanto que superado alguns obstáculos de meses atrás. Agora é todos darem as mãos e trabalharem para um aprimoramento dos parlamentos municipais.

LAWRENCE AMORIM

Não saiu vitorioso nas urnas, mas saiu fortalecido politicamente. Adquiriu muitas aberturas políticas, graças a este processo. Ele representa a força interiorana. Político de compromisso, sabedor das dificuldades, não baixou a cabeça. Manteve-se ao lado dos que sempre lhe defenderam. Estreitou ainda mais estes laços. Ao seu principal adversário de eleição, desejou sucesso e solicitou maior atenção aos legislativos mais distantes da capital.

PAULINHO FREIRE

Para sua eleição, obteve fortes apoios. Algo bastante natural de acontecer. No discurso de posse, com o estatuto da FECAM/RN nas mãos, agradeceu todos os sufrágios recebidos e se comprometeu em fortalecer a entidade. Também parabenizou Lawrence Amorim pela forma como se conduziu em todo processo. Enalteceu a todos e ainda falou sobre as formas de trabalho de agora por diante. De suma importância.

OS GANHADORES

Cumpriram com o direito de cidadania, exercendo o seu direito e a sua obrigação de ir votar e escolher aquele que cada um entendeu ser o melhor caminho para a entidade. São 2 anos de mandato e, espero portanto que os discursos proferidos saiam do papel e passem para a prática. O embate atual, veio mostrar a importância que tem a FECAM para o crescimento e desenvolvimento do RN. Uma grande lição.

AO RIGOR

Uma eleição das mais bem organizadas, se levada ainda em consideração a questão da pandemia que assola o RN. Todos os protocolos seguidos à risca. A votação aconteceu em situação presencial. Presidentes de câmaras municipais de quase todo o Estado, atenderam ao chamado para participar de processo de grande envergadura, há tempos não observado naquela seara. Tudo ocorreu longe de qualquer incidente. Um ato verdadeiramente democrático.

OS PERDEDORES

Os que não compareceram para votar. Não era uma obrigação, mas necessário se fazia que todos tivessem ido. Muitos enganaram a si próprios, à medida que assumiram compromissos, com um ou outro candidato, e/ou os dois. Deixaram-se faltar com a própria entidade. Sem, deixar de avaliar o problema da pandemia, também fator a contribuir com algumas ausências. Mas ela não se constituiu como principal motivação. De lamentar.

VÁRIOS CASOS

É de conhecimento que, alguns presidentes de câmaras portadores de comorbidades não puderam ir. Outros com problemas junto a familiares. Concebível. Mas, muitos, simplesmente, não respaldam um órgão tão importante para os parlamentos municipais, como a FECAM/RN. Também é notório que estes políticos, atuam mais por profissão do que por convicção. Acima de tudo, perde a população. É importante refletir sobre isto.

AS REGIÕES

De todo o Estado, presidentes de câmaras se deslocaram até a capital, com a finalidade, o compromisso de exercer democracia. Alguns chegaram a se deslocar por quase 500 quilômetros, enfrentando mau tempo, estradas esburacadas mas, imbuídos da responsabilidade e o compromisso em ter e manter a FECAM/RN, entidade a favor de seus munícipes. E estes líderes são merecedores de nossos sinceros parabéns e voto de sucesso na vida.

AS PRESSÕES

Alguns fatos lamentáveis no decorrer do processo, como por exemplo, a interferência de políticos – deputados e prefeitos – sem nada a ver com o que estava a acontecer mas, lá a se achar na tentativa de manipular a eleição. Estes esquecem de tratar sobre outros assuntos, de grande interesse do RN, na Assembleia Legislativa do RN ou nos palacetes da administração municipal. Pode-se ter isto como velha prática de coronelismo político. Feio demais.

A EQUIPE

De parabéns, todos aqueles envolvidos de forma direta ou indireta na realização das eleições para a escolha de presidente da FECAM/RN. Desde a pessoa de Anchieta, diretor da entidade, seus auxiliares e até os funcionários e colaboradores. Todos a dispor de muita atenção e hospitalidade aos centenas de visitantes. Tudo minuciosamente organizado, dentro de todo um planejado previamente. O digo porque tive o privilégio de acompanhá-la de perto.

LAWRENCE AMORIM
FOTO: EDILBERTO BARROS

Saiu do pleito de cabeça erguida. Com a certeza do dever cumprido. Bem maior do que quando entrou, pois conquistou a confiança de muitos presidentes em defesa de seu nome. Momento algum saiu do seu patamar político, de sua forma inovadora de fazer política. Conversou com todos e deixou seu nome à disposição. Sem conchavar com ninguém. E o trato de forma igualitária a seus colegas. Passou a ter seu nome reconhecido em todas as regiões do Estado, como um político de compromisso, habilidoso e maturidade ao trabalhar a política. Abriga em torno de si 37 anos de idade e destes, pelo menos 14 envolto com a vida pública. Tem experiência administrativa como executivo municipal – 8 anos prefeito do município de Almino Afonso -, e mais recente a gerir a segunda maior câmara de vereadores do Rio Grande do Norte. É suplente de deputado federal e a presidir o Partido Solidariedade no RN, uma das agremiações que mais tem crescido nos últimos meses. São experiências muitas a aguardar tempos futuros de muitos êxitos ao sair em defesa dos menos favorecidos.

 

Por Rede News 360